Estudantes de medicina da UnB pedem volta às aulas presenciais

Por Redação em 19/01/2022 às 17:45:56

Manifestação, nesta quarta-feira (19), foi em frente ao Hospital Universitário. Faculdade de Medicina diz que decidiu apenas adiar atividades, mas que não se trata de medida válida para todo semestre. Estudantes de medicina da UnB protestam pela volta às aulas presenciais

Arquivo pessoal

Estudantes de medicina da Universidade de Brasília (UnB) realizaram um protesto, nesta quarta-feira (19), pedindo a volta das aulas presenciais. O ato foi em frente ao Hospital Universitário, na Asa Norte.

Os alunos dizem que "não há como formar médicos sem aulas práticas". Segundo os manifestantes, o curso está sem aulas presenciais desde o primeiro semestre de 2020, quando começou a pandemia de Covid-19 e "muitos têm se formado sem ter tido contato com pacientes".

O segundo semestre de 2021 começou na última segunda-feira (17). Mas apenas 15% das turmas terão atividade presencial, "podendo começar imediatamente ou no decorrer dos próximos meses", diz a universidade.

Segundo a Faculdade de Medicina da UnB, as aulas práticas foram suspensas por causa da "alta transmissibilidade da variante ômicron, entre outros fatores". No entanto, "a medida será revisada semanalmente pelo grupo de trabalho do setor", diz documento assinado pelo diretor da faculdade, Gustavo Adolfo Sierra Romero (veja íntegra abaixo).

LEIA TAMBÉM

FUNCIONALISMO PÚBLICO: servidores de 40 órgãos federais protestam em frente ao Ministério da Economia

PANDEMIA: 3 em cada 4 estudantes da UnB enfrentaram problemas emocionais na pandemia, diz pesquisa

Sem contato com pacientes

Estudante do quinto semestre de medicina na UnB, João Maldonado, de 27 anos, contou ao g1 que os alunos estão sendo prejudicados com a falta das aulas práticas. "As universidades se adaptaram com a pandemia. No primeiro semestre, adotaram um sistema híbrido ou remoto. Nos outros semestres, já voltaram para o presencial. A UnB não seguiu esse caminho", diz ele.

João conta que a graduação é dividida em ciclos e que, na maioria delas, há aulas práticas. Ele diz que os estudantes estão preocupados.

"Acabei de entrar no ciclo clínico e vou ter aula de cirurgia, de clínica médica, de saúde da família, de patologia. Como vou ter aula de cirurgia à distância? Como a gente vai aprender a cirurgia sem ter um paciente?", questiona o estudante.

Estudantes de medicina da UnB, no DF, protestam pela volta às aulas presenciais

O universitário também critica a qualidade das aulas remotas. Segundo João, em 2020, os professores começaram a gravar as aulas, mas não renovaram os conteúdos.

"Vamos nos formar como médicos sem nunca termos visto pacientes. Quanta gente vai ser prejudicada com isso, com chance de morrer, porque o médico não tem experiência", diz o estudante.

Cerca de 150 estudantes de medicina da UnB se reuniram em frene ao Hospital Universitário de Brasília (HUB), na manhã desta quarta-feira (19)

Arquivo pessoal

Volta às aulas

A UnB criou um "Plano de Retomada de Atividades" com quatro etapas. Atualmente, a instituição está na segunda, com o retorno gradual das atividades.

A UnB diz ainda que deu autonomia para as faculdades, que necessitam realizar atividades práticas, a retomar ou não as aulas presenciais. De acordo com a universidade, essa orientação faz parte de uma instrução normativa publicada pelo Decanato de Graduação (DEG).

A partir dessa autonomia, a Faculdade de Medicina (FM) decidiu adiar o início das atividades presenciais. Segundo o Conselho da FM, não se trata de uma decisão válida para a integralidade do semestre. A situação será avaliada semanalmente.

O que diz o documento da Faculdade de Medicina da UnB

"O Diretor da Faculdade de Medicina da Universidade de Brasília, no uso de suas atribuições e ouvido o Grupo de Trabalho (GT) de retomada de atividades acadêmicas e administrativas da Faculdade de Medicina, reunido em 13 de janeiro de 2022, e

CONSIDERANDO o teor da Instrução do Decanato de Ensino de Graduação 001/2022; CONSIDERANDO que apesar da precariedade dos dados disponíveis em relação à incidência da pandemia de Covid-19, é evidente o crescimento exponencial do número de casos da infecção no Brasil e no Distrito Federal;

CONSIDERANDO que a variante ômicron responsável pela atual onda pandêmica apresenta transmissibilidade muito maior que as variantes que a precederam;

CONSIDERANDO os relatos de casos da infecção que já afetam membros dos corpos docente, técnico administrativo e discente da Faculdade de Medicina;

CONSIDERANDO a escassez de acesso à testagem para Covid-19 no Distrito Federal;

CONSIDERANDO o potencial disruptivo na organização das atividades acadêmicas nas Unidades Didático-Pedagógicas que o aparecimento de surtos de Covid-19 pode acarretar no período letivo 02/2021;

CONSIDERANDO que o período letivo 02/2021 será curto, causando dificuldades para reorganizar a programação de atividades nas Unidades Didático-Pedagógicas, caso exista disrupção causada por surtos de Covid-19 entre docentes, técnicos e estudantes;

CONSIDERANDO que os cenários de prática e o acesso à testagem oportuna dos corpos discente e docente da Faculdade de Medicina que realizam atividades presenciais no Hospital Universitário de Brasília precisam de adequação e preparação para o enfrentamento de uma variante viral de altíssima transmissibilidade;

CONSIDERANDO que é esperado que a presente onda causada pela variante ômicron tenha duração menor que as ondas pandêmicas causadas pelas variantes virais que a precederam; e CONSIDERANDO o constante dos autos do processo nº 23106.004137/2022-74;

RESOLVE, ad referendum da Câmara de Representantes:

Art. 1º Suspender as atividades presenciais das Unidades Didático-Pedagógicas da Faculdade de Medicina que receberam aprovação do GT de retomada para o período letivo 02/2021.

Art. 2º A suspensão abrange qualquer tipo de atividade presencial, incluindo atividades de avaliação.

Art. 3º Os coordenadores das Unidades Didático Pedagógicas afetadas pela suspensão devem revisar e adequar os planos de ensino, adiando ao máximo as atividades práticas inicialmente planejadas dentro do calendário previsto para o período letivo 02/2021.

Art. 4º Esta decisão será revisada com periodicidade semanal pelo GT de retomada de atividades acadêmicas e administrativas da Faculdade de Medicina.

Art. 5º. Este Ato entra em vigor a partir desta data."

Leia mais notícias sobre a região no g1 DF.

Fonte: G1/DF

Comunicar erro
Agro Noticia 728x90