Moradores simulam 'pesque e pague' e usam roupas de mergulho para sinalizar buracos em ruas do DF

Por Redação em 02/12/2021 às 12:53:01

Comerciante do Guará usou cartaz para indicar abertura na pista. Em Ceilândia, moradora vestiu roupas de banho para chamar atenção; g1 aguarda posicionamentos das administrações regionais e Novacap sobre problemas. Moradores criam 'pesque e pague' e usam roupas de mergulho para reclamar de buracos em ruas do DF

Reprodução

Cansados de esperar por reparos em ruas do Distrito Federal, moradores do Guará e de Ceilândia decidiram usar o humor para chamar a atenção para buracos que se abriram nas pistas.

LEIA TAMBÉM:

APÓS CHUVA: carros ficam submersos em tesourinha da Asa Norte e criança de 1 ano precisa ser resgatada no DF

PREVISÃO DO TEMPO: veja como ficam os próximos dias no DF

FOTOS: moradores usam patos de madeira para sinalizar buraco que se formou em rua do Gama

Na QE 40 conjunto M, no Guará II, uma poça de lama virou um ponto de "pesque e pague". A faixa que sinaliza o buraco foi colocada pelo comerciante Geraldino Neto, de 37 anos. O morador contou ao g1 que a ideia surgiu quando o para-choque de um carro foi danificado após o veículo cair na cratera.

"O buraco apareceu há mais ou menos uma semana, por conta de um vazamento. Solucionaram o problema do vazamento, mas deixaram a cratera", contou Geraldino.

Morador sinaliza buraco em rua do Guará (DF) com placa de 'pesque e pague'

Em um vídeo gravado, o comerciante intitula, de forma bem-humorada, a fenda na pista como "o mais novo empreendimento da região".

"Particularmente, eu sempre tento levar a vida de uma forma mais leve. [...] Minha maior preocupação de fato era alguém se acidentar naquele buraco que está ficando cada vez mais profundo por conta da chuva", disse o morador.

Morador sinaliza buraco em rua do Guará (DF) com placa de 'pesque e pague'

Geraldino Neto/Arquivo pessoal

'Mergulhando' no problema

Já em Ceilândia, no conjunto M da QNM 07, uma moradora protestou de forma diferente para chamar atenção de um buraco que está há mais de um mês no local.

Wanessa Lucena de Moraes, de 40 anos, se vestiu com roupas de mergulho e tirou uma foto ao lado do buraco. Ela é instrutora de mergulho e contou à TV Globo que se mudou para a região há cerca de um mês.

Moradora de Ceilândia (DF) usa roupa de mergulho para chamar a atenção para buraco aberto há mais de um mês em rua da QNM 07

Wanessa Lucena de Moraes/Arquivo pessoal

"Tem aproximadamente um mês que eu me mudei para Ceilândia, e esse buraco já estava lá. Com as chuvas, ele vem aumentando. Então, nós pedimos que a administração venha resolver isso, não só na minha rua, mas eu percebo que Ceilândia toda tem essa questão", afirma Wanessa.

O g1 questionou a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) e as administrações regionais de Ceilândia e do Guará sobre quando os reparos nas pistas desses locais serão feitos, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.

Chuvas no DF

As fortes chuvas que atingiram a capital deixaram estragos nos últimos dias. Na quarta-feira (1º), dois carros ficaram submersos em uma tesourinha na Asa Norte (veja vídeo abaixo). Uma criança de um ano precisou ser resgatada. O incidente ocorreu entre as quadras 209/409, por volta das 18h. Segundo o Corpo de Bombeiros, um terceiro veículo ficou ilhado, mas ninguém se feriu.

Carro submerso em tesourinha que liga a 209 a 409 da Asa Norte, no DF

Outros alagamentos foram registrados na W3 Norte, na altura da quadra 511. Motoristas tiveram que abandonar os carros. Alguns veículos chegaram a boiar no meio da pista.

Na segunda-feira (29), as chuvas também causaram estragos em Taguatinga. Em uma avenida movimentada na QNL 10, o asfalto cedeu e mais de 10 carros foram arrastados pelo temporal. Crateras se abriram na pista, e vários veículos ficaram danificados. A rua precisou ser interditada.

Sobre o temporal de segunda, a Administração Regional de Taguatinga, a Novacap e a Secretaria de Obras do Distrito Federal responderam que o caso "foi uma fatalidade provocada pelo intenso temporal" e informou que "as medidas cabíveis estavam sendo tomadas".

Carro submerso na tesourinha da 209/409 da Asa Norte, no DF

TV Globo/Reprodução

A Novacap disse ainda que as galerias de águas pluviais são antigas e não suportaram a carga que atingiu o local. Foi precipitação alta, em pouco tempo, e, por isso, não foi suportado pela rede existente.

A Secretaria de Obras informou que a ampliação da rede para escoamento de água da chuva está prevista no programa Drenar Taguatinga e que está em andamento o processo de contratação de empresa responsável por revisar e readequar os projetos de drenagem em 18 bacias de Taguatinga.

Leia mais notícias sobre a região no g1 DF.

Fonte: G1/DF

Comunicar erro
Agro Noticia 728x90