Sem reajuste generalizado, Bolsonaro quer aumento para categorias onde tem 'interesses localizados' de olho em 2022

Por Redação em 19/11/2021 às 10:40:50

Segundo o blog apurou, o presidente já havia sido alertado pelo ministro Paulo Guedes, quando da elaboração da PEC dos Precatórios, de que não haveria espaço no orçamento para reajustes.

Com a reação negativa do Congresso, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) já busca, junto ao Ministério da Economia, um espaço no orçamento para dar aumento para "uma ou duas categorias" que, para governistas, serão importantes bases de apoio do presidente na eleição de 2022.

Nas palavras de um ministro do governo, o presidente vai mirar categorias onde ele tem "interesses localizados", como algumas polícias.

Segundo o blog apurou, o presidente Bolsonaro já havia sido alertado pelo ministro Paulo Guedes, quando da elaboração da PEC dos Precatórios, de que não haveria espaço no orçamento para reajustes. Guedes chegou a dizer ao presidente que havia acabado espaço para tudo, não havia espaço para mais nada e, ao eleger prioridades, o governo abriu espaço — com a manobra na PEC dos Precatórios — para o projeto do Auxílio Brasil.

Aumentos generalizados para servidores públicos, disse Guedes a Bolsonaro, estavam descartados.

Nesta semana, após a fala do presidente sinalizando que poderá conceder aumento a "todos os servidores" se a PEC dos Precatórios passar no Congresso, Guedes disse ao presidente que eles já falaram sobre isso.

Agora, estudam alternativas para conceder reajustes a algumas categorias.

O presidente busca acenar a suas bases de apoio em busca de votos para sua reeleição em 2022. Segundo fontes ouvidas pelo blog, ele quer agradar, principalmente, a categoria de policiais.

Fonte: G1

Comunicar erro
Agro Noticia 728x90