Documentário mostra como dançarinos do DF se reinventaram na pandemia com aulas online para cadeirantes

Por Redação em 25/09/2021 às 15:07:13

'Rodas em Dança: Livres e Lives' estreia na próxima quarta-feira (29), no mês de Luta da Pessoa com Deficiência. 'A vida continua em movimento, como na dança', diz idealizadora. Documentário aborda período que grupo de Brasília deu aulas online de dança para outras cadeirantes

Divulgação

Com o distanciamento social imposto pela pandemia de Covid-19, uma companhia brasiliense de dança para pessoas com deficiência precisou se reinventar e aproveitou a "onda de lives" para dar aulas gratuitas pela internet.

A iniciativa foi da bailarina Carla Maia, de 40 anos, tetraplégica desde os 17. Ela criou a "Street Cadeirante" em 2018 e, desde o ano passado, com os ensaios e eventos presenciais cancelados, o grupo já conseguiu reunir, pela internet, 124 alunos e mais 10 professores de diversos estados.

"A vida continua em movimento, sempre, como na dança", diz Carla Maia.

A empreitada das aulas online e a história da "Street Cadeirante" ganharam destaque e vão ser contadas no documentário "Rodas em Dança: Livres e Lives" (assista aqui ao trailer), que estreia nas redes sociais do Complexo Cultural Funarte, na próxima quarta-feira (29). O filme é lançado em homenagem ao Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, celebrado no dia 21 de setembro.

LEIA TAMBÉM

DESMISTIFICANDO O PRECONCEITO: jovem com Down promove campanha e faz Google mudar definição da síndrome no site de buscas

MUDANÇA DE CULTURA: Como linguagem do dia a dia pode ofender pessoas com deficiência

Cadeirantes se encontram, pela internet, para aula virtual de dança

Reprodução

Para Carla Maia, o documentário mostra que é possível se reinventar nas adversidades. "A pandemia nos prejudicou, mas também nos trouxe benefícios. Nós amadurecemos, nos adaptamos e superamos nossas dificuldades", conta.

Em Brasília, os dançarinos da companhia também vão exibir o filme no Cine Drive-in, na quinta-feira (30), às 18h30. Para assistir, é preciso comprar um ingresso, à venda na internet. O bilhete custa de R$ 77 e vale para a entrada de um veículo. O valor arrecadado será reinvestido na companhia de dança.

Aula online de dança para cadeirantes

Mesmo após o retorno de diversas atividades presenciais em Brasília, as aulas de dança, online e gratuitas, seguem acontecendo aos sábados. Para participar, é preciso ser deficiente físico e se inscrever pelas redes sociais, por meio de um formulário (veja detalhes abaixo).

"A gente dança de casa mesmo. Isso é incrível, porque nós chegamos em lugares de todo país e até do mundo. Ficamos felizes em compartilhar um pouco de esperança, alegria e atividade física nesse período incerto", diz Carla.

Conheça companhia de dança no DF formada por mulheres em cadeira de rodas; imagem de 2018

Aulas de dança para cadeirantes

Quando: aos sábados

Onde: pela internet (plataforma Zoom)

De graça

Inscrições: pelas redes sociais

Leia outras notícias da região no g1 DF.

Fonte: G1/DF

Comunicar erro
Agro Noticia 728x90