Idoso é condenado por matar esposa e balear filho no DF: 'Personalidade egoísta, agressiva, e ainda demonstrou frieza', diz juiz

Por Redação em 21/07/2021 às 17:54:55

Crime foi em janeiro de 2019, na Asa Norte. Ranulfo do Carmo Silva, de 74 anos, foi sentenciado a 42 anos de prisão. Diva Maria Maia da Silva foi morta a tiros pelo marido, na 316 Norte, em Brasília

Arquivo pessoal

O Tribunal do Júri de Brasília condenou, nesta terça-feira (20), Ranulfo do Carmo Silva, de 74 anos, pelo feminicídio da esposa, Diva Maria Maria da Silva, de 69 anos, e por tentativa de homicídio contra o próprio filho e uma vizinha. Os crimes foram em 28 de janeiro de 2019, no bloco E da quadra 316 Norte, e a pena foi fixada em 42 anos de prisão (veja detalhes abaixo).

Cabe recurso da sentença, mas o réu, que está preso desde então, não poderá recorrer em liberdade. Na decisão, o juiz Frederico Ernesto Cardoso Maciel destacou que Ranulfo "não provia os alimentos necessários à esposa, conduta que sempre trazia sofrimento aos membros da família".

Marido mata mulher e atira em filho na 316 Norte, em Brasília; ele foi preso após perseguição

"A personalidade (índole) deve aumentar a reprovabilidade, haja vista que, conforme depoimentos em plenário, o acusado demonstrava personalidade egoísta, agressiva, e ainda demonstrou frieza no momento dos disparos, além de chegar a apontar a arma de fogo mais de uma vez para uma pessoa que prestava socorro às vítimas", pontuou o magistrado.

Procurada pelo G1, a defesa do acusado não tinha se manifestado até a última atualização desta reportagem.

Vídeo mostra momento da abordagem policial que prendeu suspeito de matar mulher

Condenações

Ao todo, Ranulfo foi condenado por quatro crimes. As penas foram divididas da seguinte forma:

Feminicídio da esposa: 22 anos de prisão

Tentativa de homicídio contra o filho: 16 anos de prisão

Tentativa de homicídio contra a vizinha: 14 anos de prisão

Posse ilegal de arma de fogo: 1 ano e quatro meses de detenção

No entanto, a lei prevê que, quando um acusado comete crimes seguidos de uma vez só, trata-se de uma continuação do delito inicial. Nesses casos, as penas não podem ser simplesmente somadas, e devem ser fixadas pelo juiz, que determinou a pena final de 42 anos a Ranulfo.

O caso

Homem atira em mulher e filho na 316 Norte

G1 DF

Segundo a polícia, Ranulfo discutiu com o filho, Régis do Carmo, de 46 anos, na manhã do dia 29 de janeiro de 2019. A mãe, Diva Maria Maia da Silva, tentou intervir, foi baleada e morreu, dentro do apartamento 115, às 10h25.

Imagens do circuito interno do edifício mostram que, às 10h12, Diva e Régis entraram na portaria do bloco, carregando sacolas. Cerca de 14 minutos depois, as câmeras registraram a saída do agressor (veja vídeo abaixo).

Cenas do circuito interno mostram suspeito saindo do prédio após matar esposa na 316 Norte

Após a fuga, Ranulfo foi preso pela Polícia Militar, na quadra 8 do Park Way. O filho chegou a ser internado em estado grave no Hospital de Base do DF, por conta dos disparos.

À época, uma das vizinhas contou que o marido era agressivo e batia na esposa. “A gente viu ela apanhar dele a vida inteira”, disse Tatiane Martinelli.

“Ele era vendedor de carro e batia nela sempre. Fazia 30 anos que moravam aqui. Ele sempre teve arma. Com as outras pessoas, era um doce. Só nela que ele batia.”

Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.

Fonte: G1/DF

Comunicar erro
Agro Noticia 728x90