Mané Garrincha, em Brasília, pode receber até 18 mil torcedores em jogo do Flamengo na Libertadores

Por Redação em 20/07/2021 às 11:52:11

Público representa 25% da capacidade total do estádio; partida está marcada para esta quarta-feira (21), às 21h30. Ação na Justiça quer impedir presença de público em torneio na capital federal. Estádio Mané Garrincha, em Brasília, em imagem de arquivo

Nicole Angel/ G1 DF

O Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, pode receber até 18 mil torcedores durante partida entre Flamengo e o Defensa y Justicia. A disputa pelas oitavas de final da Libertadores está marcada para esta quarta-feira (21), às 21h30.

O Governo do Distrito Federal (GDF) permitiu a presença do público no estádio, apesar da pandemia de Covid-19. O total de 18 mil torcedores autorizados representa cerca de 25% da capacidade total do estádio.

GDF muda regras e deixa de exigir vacinação contra Covid-19 para presença de público em jogos de futebol

Flamengo inicia venda de ingressos para jogo contra o Defensa y Justicia, em Brasília

Covid-19: DF tem mais 12 mortes e 474 casos; óbitos chegam a 9.491

Inicialmente, a partida receberia apenas torcedores vacinados e com teste PCR negativo para detecção do novo coronavírus. Entretanto, o Executivo mudou as regras e, agora, aceita também o exame, 48h antes da partida. As medidas foram publicadas em decreto, na última sexta-feira (16).

Gestantes e menores de 18 anos não poderão ir ao jogo. O uso de máscara de proteção facial, cobrindo a boca e o nariz, será obrigatório durante toda a realização da partida.

Apesar das regras (veja mais detalhes abaixo), uma ação popular ajuizada, nesta terça-feira (20), na 1ª Vara de Fazenda Pública do DF, pede a anulação do decreto que autorizou a presença de público na partida. O processo é de autoria do Partido Socialista Brasileiro (PSB-DF) contra o governador Ibaneis Rocha (MDB) e a unidade da federação.

Entre as justificativas da ação, está o risco de aglomerações, o que pode provocar o possível aumento de casos da Covid-19. Até a última atualização desta reportagem, a ação ainda não havia sido avaliada pelo Judiciário.

Copa América: jogadores da Venezuela hospedados em Brasília testam positivo para Covid-19

O G1 entrou em contato com a Subchefia de Relações com a Imprensa do Palácio do Buriti e com a Conmebol – responsável pela organização da Libertadores e da Copa Sul-Americana – e questionou quais medidas serão tomadas pelo governo para manter as medidas sanitárias de combate à Covid-19. A reportagem também quer saber se o GDF foi notificado da ação, porém, não obteve retorno.

A Arena BSB, à frente da gestão do Mané Garrincha, informou que não é responsável pela organização do torneio.

Regras

Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, em imagem de arquivo

TV Globo/Reprodução

Competições esportivas com público estavam proibidas na capital desde março do ano passado. O novo decreto, publicado na sexta (16), permite que os torcedores fiquem divididos em setores no estádio.

Por exemplo, o local deverá ter uma área destinada para aqueles que estão vacinados e para os que apresentarem o exame PCR negativo. Além disso, a medida estabelece que a empresa organizadora do evento fique responsável pela fiscalização das medidas.

Em caso de descumprimento das regras, a multa prevista é de R$ 100 mil para os organizadores e de R$ 1 mil para o torcedor. Veja as demais medidas estabelecidas:

Distância mínima entre os grupos de, no máximo, 6 pessoas;

Ocupação de, no máximo, 25% da capacidade do estádio;

Proibição do comércio de bebidas e alimentos fora das áreas específicas para o consumo;

Venda de ingresso exclusivamente online;

Uso de máscara obrigatório (exceto para atletas e árbitro em campo).

Covid-19 no DF

Apenas este mês, até esta segunda-feira (19), o Distrito Federal registrou 240 mortes provocadas pela Covid-19. Além disso, outras 11.762 pessoas testaram positivo para a doença.

Ao todo, desde o início da pandemia, são 9.491 vítimas do novo coronavírus e 442.223 infectados. Até as 8h25 desta terça-feira (20), 72,28% dos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) exclusivos para tratar pacientes com Covid-19 estavam ocupados. Restavam apenas 51 vagas.

G1 no YouTube

Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.

Fonte: G1/DF

Comunicar erro
Agro Noticia 728x90