Calheiros ironiza internação de Bolsonaro: "Não procurou tratamento alternativo"

Por Redação em 18/07/2021 às 13:15:50

Renan Calheiros (MDB-AL) diz que Bolsonaro, enquanto esteve internado, 'priorizou a ciência' e 'não procurou tratamento alternativo'

O paciente Bolsonaro não tentou tratamentos alternativos, não pregou negacionismo. Priorizou a ciência e a medicina. Se o paciente tivesse presidido o Brasil na pandemia, centenas de milhares de vidas teriam sido salvas.

— Renan Calheiros (@renancalheiros) July 18, 2021

Após o presidente Jair Bolsonaro (sam partido) receber alta médica e deixar o Hospital Vila Nova Star, na manhã deste domingo (18), o senador Renan Calheiros (MDB-AL) utilizou as suas redes sociais para ironizar o atendimento que Bolsonaro recebeu durante os quatro dias que permaneceu internado. Confira a publicação abaixo:

Segundo Calheiros , enquanto Bolsonaro esteve na ala hospitalar, ele "priorizou a ciência, ou seja, "não tentou tratamentos alternativos" e "não pregou negacionismo". Ainda no mesmo 'post', Renan conclui que "centenas de milhares de vidas teriam sido salvas" caso o paciente Bolsonaro "tivesse presidido o Brasil na pandemia".

A fala é uma ironia a defesa constante por parte do presidente a medicações sem eficácia comprovada e 'tratamentos precoces'. Bolsonaro, inclusive, voltou a mentir e a defender o uso de outro remédio sem comprovação científica para o tratamento do novo coronavírus . A droga em questão, desta vez, é a proxalutaminda. Ela não possui nenhuma comprovação de que é eficaz no tratamento à pandemia da covid-19.


Fonte: IG

Comunicar erro
Agro Noticia 728x90