Governo confirmou recebimento de oferta da Pfizer em setembro, diz documento

Por Redação em 07/06/2021 às 18:25:08

Gabinete pessoal do presidente acusou recebimento de carta da farmacĂȘutica, em setembro, que ficou sem resposta por dois meses


O email do dia 14 de setembro, assinado pela chefe do gabinete adjunto de gestĂŁo interna da PresidĂȘncia da RepĂșblica, Aida Iris de Oliveira, foi enviado à Pfizer dois dias depois de a farmacĂȘutica endereçar uma carta diretamente a Bolsonaro, cobrando resposta sobre uma oferta de vacinas. A oferta mais recente à época, feita pela farmacĂȘutica no dia 26 de agosto, oferecia 70 milhĂ”es de doses de vacina, sendo 1,5 milhĂŁo para entrega ainda em 2020.

"Acusamos o recebimento da correspondĂȘncia s/nÂș de 12/9/2020, dirigida ao Senhor Presidente da RepĂșblica, informando que sua equipe do Brasil se reuniu com representantes dos Ministérios da Economia e da SaĂșde, bem como com a embaixada do Brasil nos Estados Unidos, e apresentou proposta para fornecer potencial vacina contra a Covid-19, que até o presente momento nĂŁo obteve qualquer posicionamento sobre a referida proposta", diz a resposta do gabinete de Bolsonaro, divulgada primeiramente pelo portal "O Antagonista".


Fonte: IG

Comunicar erro
Agro Noticia 728x90