Governo atua para evitar Renan Calheiros na relatoria da CPI da Covid-19

Por Redação em 16/04/2021 às 07:21:44

A CPI da Covid-19 no Senado está pronta para ser instalada. Nesta quinta-feira, 15, o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco leu, no início da sessão, o nome dos onze membros titulares e dos sete suplentes da comissão, cumprindo o último rito regimental antes da instalação. O próximo passo é marcar a data da primeira reunião do colegiado, em que os membros vão eleger o presidente, o vice-presidente e o relator. O encontro deve ser presencial.

Rodrigo Pacheco disse que está tratando da questão com a Secretária-geral da Mesa para definir outros detalhes do funcionamento da CPI, como o formato das reuniões e audiências posteriores. Pacheco afirmou que vai consultar os componentes da comissão e em breve, anunciar as primeiras datas. “Muito em breve nós informaremos a todo o Senado Federal o formato e a forma de instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito. Considerando que, na semana que vem, temos um feriado na quarta-feira. Sessões do Congresso na segunda e na terça, algumas possibilidades de data que gostaria de compartilhar com os membros da CPI para verificar a conveniência de todos.”

As articulações pelo comando e pela relatoria vêm avançando, mas ainda sem definição. Para a presidência, os governistas, que vão ser minoria, buscam um nome considerado neutro. O senador Omar Aziz (PSD) é o mais cotado. Além disso, o Planalto quer evitar que o relator seja o senador Renan Calheiros (MDB), que é crítico contumaz do governo Bolsonaro. Uma alternativa seria Eduardo Braga, também do MDB, que por ser o maior partido do Senado, deve ficar com a relatoria.

Autor do pedido de criação da CPI, o senador Randolfe Rodrigues, da Rede, tem pressa na instalação. “Se o presidente Rodrigo Pacheco compreende que tem que ser logo, eu também compreendo. Se, junto com ele, o presidente, quem vai presidir a sessão de instalação, que é Otto Alencar, também foi vir para Brasília. Sendo assim, entendo que a sessão vai ser na próxima quinta-feira.” A primeira reunião da CPI vai ser presidida pelo senador Otto Alencar (PSD), por ser o membro mais velho. Nos encontros seguintes, deve ser definido um plano de trabalho, a ser definido pelo relator, com cronogramas e prazos para os trabalhos. A princípio, a CPI tem duração prevista de 90 dias, que podem ser prorrogados ao final do período.

*Com informações do repórter Levy Guimarães

Fonte: JP

Comunicar erro

Comentários

Agro Noticia 728x90