Coronavirus 1456x180

China amplia grupo que pode ser vacinado com a CoronaVac do país

Por Redação em 06/02/2021 às 14:50:33

A China aprovou a ampliação dos grupos de pessoas que poderão ser vacinados no país com a CoronaVac, produzida pela farmacêutica chinesa Sinovac. Até então, apenas grupos de alto risco e prioritários, como médicos e funcionários do Estado, vinham sendo vacinados. Apesar de estar sendo produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, a medida não vale por aqui. Em comunicado divulgado neste sábado, 6, a Administração Nacional de Produtos Médicos chinesa informou que foi concedida aprovação “condicional” à CoronaVac, o que significa que a vacina agora pode ser aplicada no público em geral, embora pesquisas ainda estejam em andamento.

De acordo com o texto, o antígeno pode ser usado para a vacinação de pessoas a partir de 18 anos de idade para prevenir doenças causadas pelo vírus SARS-CoV-2 e deve ser aplicado em duas doses de 0,5 mililitros cada, com um intervalo de 14 a 28 dias. A Sinovac deverá apresentar dados de acompanhamento e relatórios de quaisquer efeitos adversos após a vacina ser comercializada no mercado. A Coronavac já foi vendida a pelo menos dez países. Na China, recebeu aprovação de emergência em julho do ano passado. A vacina produzida pela Sinovac é a segunda do país a receber aprovação condicional.

Em dezembro, o governo chinês autorizou a vacina da estatal Sinopharm. Tanto o produto da Sinovac quanto o da Sinopharm são vacinas inativadas de duas doses com tecnologia tradicional, que torna mais fácil o transporte e o armazenamento do que as vacinas da Pfizer — que requerem armazenamento em ambiente ultra frio. Até o momento, a Sinovac divulgou apenas dados dos estágios 1 e 2 das pesquisas para sua vacina. As informações completas dos ensaios clínicos para o estágio 3, já realizados em países como Brasil, Chile, Indonésia e Turquia com 25 mil voluntários, serão divulgados posteriormente em um jornal revisado por outros pares.

Autoridades de saúde globais avaliam que qualquer vacina com pelo menos 50% de eficácia é útil. Na Turquia, ela foi de 91,25%. Os dados da Indonésia mostraram 65,3%. No Brasil, 50,4%. O Instituto Butantan, que produz o imunizante em parceria com a Sinovac, detalhou que existe um índice de 78% para prevenção de casos leves de coronavírus e de 100% para casos moderados e graves da doença. No momento, a China está imersa em uma campanha de vacinação que visa imunizar 50 milhões de pessoas antes da chegada do Ano Novo Lunar, na próxima sexta-feira. O feriado é um dos mais populares do país e envolve viagens em massa, o que faz temer a propagação da doença. De acordo com os últimos números oficiais, o gigante asiático tem 1.235 casos ativos de infecção, com 27 pacientes em estado grave.

*Com informações do Estadão Conteúdo e da EFE

Fonte: JP

Comunicar erro
InfoJud 728x90

Comentários

Agro Noticia 728x90